ouvido humano

Muitas vezes se ouve dizer que as mulheres falam demais… Mas não tem problema. Porque o ouvido masculino (seletivo) escuta somente o que interessa. Preste atenção: O que a mulher diz: - Esse lugar está uma bagunça, amor! Você e eu precisamos limpar isto. Suas coisas estão jogadas no chão e você vai ficar sem roupas pra usar se não lavá-las agora mesmo. O que o homem escuta: blah, blah, blah, blah, AMOR, blah, blah, blah, blah, VOCÊ E EU, blah, blah, blah, blah, NO CHÃO, blah, blah, blah, blah, SEM ROUPAS, blah, blah, blah, blah, AGORA MESMO. (Carlos Drummond de Andrade)

sábado, 31 de julho de 2010

Pequena história do dinheiro

          No começo da civilização, ninguém precisava de dinheiro, mas, quando o homem começou a viver em sociedade, apareceram os primeiros problemas, muitos seculos se passaram ate o homem encontrar o melhor meio de troca, na África e Ásia usaram sal de rocha como dinheiro; na Mongólia, na Sibéria e no Tibete, tijolos de chá; na China, pedaços de bambu, além de uma curiosa moeda de cobre com a forma de um boneco de massa, sem braços, conhecido por pu, os antigos egípcios usavam dinheiro em rodelas, na Arábia, havia dinheiro em fios, na antiga roma, os soldados eram pagos com sal, o ganho deles era chamado de salarium, de onde se originou a nossa palavra salário, na ilha de Lap, no pacífico, uma moeda de pedra de 50 kl valia uma canoa de 6 metros ou uma esposa de qualquer tamanho, até que, há 2 mil anos, na Lídia, um pequeno país da Ásia Menor, iniciaram a cunhagem da moeda, o primeiro homem a ter sua imagem gravada em moeda foi Alexandre, o grande, da Macedônia, no ano de 330a.c, os índios americanos usavam contas e adornos como dinheiro, os esquimós usavam anzóis. Com as queixas sobre o peso e o volume das moedas, além de outros inconvenientes, foi criado o papel-moeda, o cheque e o cartão de credito e débito, como são as coisas; hoje compramos qualquer coisa e sempre falta moedas para troco!!!!!!!!!!!

2 comentários:

Flor disse...

DINHEIRO – do latim "denarius", dinheiro, moeda em geral. Para Kant a definição real do dinheiro seria: 'o meio universal que os homens têm de trocar entre eles seu trabalho', daí a riqueza nacional, enquanto adquirida pela mediação do dinheiro, é a rigor apenas a soma do trabalho com que os homens se pagam entre si.
Querido amigo Hércules, o homem ocidental em sua loucura dentro do sistema capitalista vive mecanicamente embrenhado numa sociedade desumanamente consumista. Diante disso louvo ações como o movimento “Simplicidade Voluntária” onde seus adeptos procuram uma maneira mais simples e humana de se viver (e conviver), respeitando a si mesmas, às outras pessoas e ao planeta!

Flor-de-lótus.

Anônimo disse...

rsrsrs... fiquei feliz, vi as tags..

beijos!!!!